Vitamina A: a nutrição no combate às sequelas do sarampo

Ministério da Saúde disponibilizou para os estados, que estão com surto de sarampo, 2.650 cápsulas de Vitamina A. O suplemento deve ser usado em crianças menores de seis meses de idade, com suspeita de sarampo. Esse público é mais suscetível aos danos causados pela doença, como cegueira e até óbitos, e a vitamina A é protagonista na prevenção dessas complicações. Atualmente, dos seis óbitos registrados pela doença no País, quatro foram em crianças menores de um ano de idade.


Do total de cápsulas enviadas, 250 cápsulas (cinco caixas) foram para São Paulo, que concentra mais de 90% dos casos de sarampo, e 100 cápsulas (duas caixas) para os demais estados com registro da doença. Os estados são responsáveis pelo armazenamento e distribuição aos municípios. Além disso, novos envios poderão ser feitos pelo Ministério da Saúde, mediante solicitação do gestor local e a depender da disponibilidade de estoque. Atualmente já está disponível na rotina dos serviços de saúde, como parte do programa de suplementação de Vitamina, a oferta de cápsulas de Vitamina A, na concentração 100.000 UI, para crianças entre seis e 11 meses e 29 dias de idade, e de 200.000 UI para crianças maiores de 12 meses de idade.


Uso de vitamina A em crianças com suspeita de sarampo


Cada criança, com suspeita de sarampo, deve receber, via oral, duas doses da Vitamina A 50.000 UI. A primeira dose deve ser administrada imediatamente ao momento da suspeita na Unidade de Saúde. Para diminuir os riscos de transmissão da doença, a segunda dose deverá ser administrada no dia seguinte, em domicílio. Além disso, o profissional de saúde deverá orientar o responsável sobre o método de administração e os cuidados necessários para o devido armazenamento da cápsula até o seu uso. Onde houver possibilidade, a recomendação é que a administração domiciliar seja supervisionada por profissional da equipe de Atenção Primária à Saúde e/ ou Vigilância em Saúde.

O sarampo é uma doença viral aguda similar a uma infecção do trato respiratório superior. É grave, principalmente em crianças menores de cinco anos, desnutridos e imunodeprimidos. A transmissão do vírus ocorre a partir de gotículas de pessoas doentes ao espirrar, tossir, falar ou respirar próximo de pessoas sem imunidade contra o vírus sarampo.

Fontes naturais de vitamina A

A nutrição exerce um papel importante no fortalecimento do sistema imunológico e, no caso das crianças, a Vitamina A é fundamental. O leite materno fornece a quantidade de Vitamina A que as crianças precisam nos seis primeiros meses de vida quando é oferecido de forma exclusiva. Ou seja, quando a criança recebe apenas o leite materno, sem nenhum outro alimento, chá ou água. As quantidades são suficientes para garantir a saúde, permitir crescimento normal e saudável, e para a manutenção de estoques suficientes da vitamina no fígado.

Além do leite materno, a Vitamina A pode ser encontrada em alimentos de origem animal (leite integral, fígado), frutas e legumes de cor amarelo-alaranjada (manga, mamão, cenoura, abóbora), verduras verde-escuras (caruru, bertalha, couve), bem como em óleos e frutas oleaginosas (buriti, pupunha, dendê, pequi), que possuem substâncias transformadas em vitamina A no organismo humano.


 


Fonte: Ministério da Saúde

Mais Notícias

04/12/2019 | 16h33
Anvisa arquiva proposta para o plantio de maconha para fins medicinais
27/11/2019 | 17h41
Brasil discute ameaça global da resistência aos antibióticos
18/11/2019 | 11h04
Anvisa aprova remédio para tratamento de doença pulmonar obstrutiva crônica
04/11/2019 | 14h42
Regulamentadas as atribuições do farmacêutico clínico
Contato
E-mail: contato@facillite.com.br

Telefone: +55 (27) 3014-6677
Redes Sociais
WhatsApp chat